E-Learning é mais do que transferir cursos para a internet

A noção básica de e-learning é tomar cursos que já eram oferecidos no mundo offline e transferi-los para a internet. Com isto, proliferaram iniciativas para transferir todo este conhecimento acumulado em cursos online, ou “Ensino à Distância”.

Os benefícios também são muito claros. Menor custo operacional para realização dos treinamentos, maior facilidade de acompanhamento do conteúdo pelos alunos, um alcance muito maior das possibilidades de treinamentos. Uma verdadeira mudança na transferência de conhecimento.

Muito além da digitalização de cursos…

Mas, será que isso é tudo? Basta transferir as aulas de um treinamento para a internet e ter ferramentas para gerenciar os alunos, que já estamos realizando todo o benefícios que o e-learning pode nos oferecer?

É claro que não. Enxergar a internet apenas como um meio mais rápido e barato de realizar processos de aprendizado é muito limitado. Velocidade, alcance e custos são apenas os ganhos mais imediatos ao executar projetos de e-learning. O verdadeiro diferencial está em aproveitar todas as ferramentas que a internet oferece para criar novas experiências de aprendizado, que não são apenas uma réplica digital do mundo físico.

Para exemplificar o que estou querendo dizer, vamos tomar algo que está fora do mundo do aprendizado… o transporte com táxis. Existe um aplicativo chamado 99 Taxis que facilita muito o processo de conseguir um taxi. Com ele, você pode saber quanto tempo seu táxi demorará em chegar, quem é o motorista, qual o modelo do carro, e até pagar a corrida pelo próprio aplicativo (entre outras funcionalidades). Ou seja, o 99 Taxis transferiu um processo do mundo físico para o mundo digital, gerando facilidade e comodidade para usuários e taxistas.

Agora vamos pegar o Uber. Este aplicativo mudou completamente a relação entre usuário e profissional de transporte. Não se limitou a “digitalizar” uma experiência física. Foi mais além, usando a tecnologia para criar uma nova experiência de transporte, criando uma fissura em um modelo que funcionava há décadas.

O objetivo aqui não é dizer que um aplicativo é melhor que os outros (eu uso e gosto muito de ambos!). O que quero transmitir é que há uma diferença significativa entre usar a internet apenas para replicar o que estava fora dela, e aproveitar a internet para criar algo que não existia antes.

No e-learning não é diferente. Quando você pega um curso offline, grava as aulas, disponibiliza estes vídeos para os alunos, e usa ferramentas para testar seus conhecimentos, está obtendo alguns ganhos importantes, mas está deixando na mesa muitos dos benefícios que poderia obter repensando seu processo de ensino/aprendizado.

Na prática…

OK, mas objetivamente, como estas “experiências mais ricas” podem se tornar realidade?

Em linhas gerais:

  • Alcançando seu público-alvo de aprendizado fora dos ambientes tradicionais de ensino;
  • Usando novos canais, como redes sociais, para reforçar o aprendizado;
  • Criando conteúdo em múltiplas mídias para ser distribuído em múltiplo canais;
  • Facilitando o reforço do conteúdo aprendido com fontes externas;
  • Promovendo uma interação diferenciada entre os participantes de um processo de aprendizado;
  • Aproveitando os ambientes virtuais que o público-alvo do aprendizado já frequenta, para facilitar a absorção de conhecimento;
  • Reforçando e atualizando o conteúdo em processos contínuos de médio e longo prazos, fora dos cronogramas estritos de treinamentos.

Notem que, propositadamente, estou evitando falar de “cursos”, substituindo este termo por  “processo de aprendizado”. O objetivo é superar o conceito tradicional de um aprendizado como algo fechado, em datas pré-determinadas com começo, meio e fim. Mesmo que uma iniciativa de treinamento tenha uma etapa fixa, ela pode ser complementada com um processo contínuo de expansão e reforço do que foi aprendido.

A partir dos pontos que listei acima para criar experiências de e-learning mais sofisticadas, temos que explorar uma interface muito interessante, que é o uso de estratégias e táticas de marketing digital no e-learning. Estas soluções evoluíram muito nos últimos anos, e as mesmas ferramentas que um profissional de marketing usa para convencer um cliente a adquirir algo podem ser usadas em soluções de e-learning para incrementar a absorção de conhecimento.

Nos próximos artigos do blog da Avantta, falarei mais sobre tudo isto… tanto em termos conceituais sobre uma nova filosofia de aprendizado, quanto em termos práticos, com ferramentas e táticas que podem ser usadas por profissionais responsáveis pela criação de soluções de transferência de conhecimento (para seus colaboradores, clientes ou um determinado público-alvo).

Fundador da Avantta e Co-Fundador da Academia do Psicólogo, uma empresa de treinamento online e presencial de psicólogos. Acredita no poder que a internet tem para exponencializar o conhecimento e desenvolvimento humano. Engenheiro e gerente de projetos (de acordo com seu filho, o melhor do mundo).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *